NUMISMA LEILÕES n.º 126, dia 17 de março de 2021

Sábado, 13 de Marçao de 2021
NUMISMA LEILÕES n.º 126, dia 17 de março de 2021

É já no próximo dia 17 de março que acontecerá o Leilão n.º 126, designado por Coleção Maravilha, da empresa lisboeta Numisma Leilões. O certame, exclusivamente online, vai decorrer em sessão única, a partir das 15H00. Esta venda pública, pela qualidade, raridade e diversidade dos lotes apresentados augura um bom início de 2021 em termos numismáticos para os colecionadores e outros interessados em investir neste setor. Uma palavra ainda para a qualidade gráfica e o cuidado colocado na produção do catálogo.

Entre os 518 lotes, repartidos por diversos períodos, desde o Mundo Antigo (n.º 1-6) ao século XX, com as habituais secções reservadas à numária de Portugal (n.º 7-283) e antigas colónias (n.º 284-398), moeda estrangeira (n.º 399-496), medalhística (n.º 497-506) e bibliografia da especialidade (n.º 507-18), encontram-se algumas preciosidades. Neste leilão cabe um destaque especial aos livros de numismática, área sempre muito acarinhada pela Numisma Leilões, representados por um seleto conjunto de lotes de alta raridade e, por isso, dificilmente disponíveis no mercado do livro antigo. Os nossos destaque vão para a obra de Lucius Annaeus Florus, Epitome Rerum Romanarum, um clássico sobre a numária romana, aqui presente em bela edição de 1692, editada em Amesterdão (n.º 507); também uma referência para o segundo volume da famosa obra de J. Vaillant, Numismata imperatorum romanorum [...], datada de Paris, 1694 (n.º 508); estas magníficas obras são acompanhadas pelo muito raro e apreciado livro de Bento Morganti, Nummismalogia, ou breve compilaçaõ de algumas medalhas dos imperadores romanos [...], obra saída do prelo de José António da Silva, em 1737, sendo aqui apresentados dois exemplares, um com encadernação da época (n.º 509) e outro com encadernação moderna (n.º 510); claro que os restantes lotes de livros são igualmente de grande interesse, como a obra de A. Caetano de Sousa (n.º 511), o dicionário de  Bandeira Toro e Noronha (n.º 513) ou o também muito raro trabalho sobre as emissões de moeda do conde de Lippe com referências a Portugal (n.º  514).

Nestas notícias que apreciam os conteúdos de leilões é sempre muito difícil a opção pelos destaques, sobretudo quando a qualidade geral é elevada, o que acontece no caso presente do leilão da Numisma. Por isso, a tarefa de dar realce a determinados lotes não sendo fácil, reflete quase sempre os interesses e gostos numismáticos de quem redige tais textos. Nesta sequência permitimo-nos elencar os lotes que mais nos despertaram a atenção, o que certamente não coincidirá com os lotes preferidos por cada um dos nossos leitores.

Para o Mundo Antigo, a nossa moeda predileta é o raríssimo tremisse da série Latina Munita (n.º 4), com a legenda IVIIA IOI MVNETA O, de grande interesse para qualquer coleção pública ou privada.

No respeitante à numária portuguesa, as nossas preferências vão para a moeda batida onde pontificam o raro dinheiro de Afonso I (n.º 7), os esplêndidos exemplares de 500 reis dos Governadores do Reino (n.º 39), de 4 Cruzados de Filipe II (n.º 42); mas não podemos deixar de referir o raríssimo, com belíssima patina, Cruzado Novo de 1829, de Miguel I (n.º 103), de que se conhecem apenas 5 exemplares.

Entre o antigo numerário colonial português, sobressaem: as 6 Macutas de 1762, de José I, seguramente a mais rara moeda de Angola (n.º 294); algumas peças da muito apreciada cunhagem da Índia, como o Pardau de S. Tome, de João III (n.º 324) e o 1 Xerafim de 1717, de João V (n.º 344); entre os lotes de Moçambique, é obrigatória a referência à ½ Barrinha com carimbo, de Maria II, exemplar de extrema raridade (n.º388).

É evidente que esta parca enumeração de alguns destaques está longe de refletir a real valia deste leilão, bem recheado de outros lotes de grande interesse, raridade e qualidade, onde a moeda de ouro á rainha para todos os períodos históricos, situação que se estende à numária estrangeira (n.º 399-496) quase na totalidade com lotes de moeda áurea.

As nossa palavras finais são agradecimento à Numisma Leilões por mais esta iniciativa, a quem endereçamos as nossas felicitações e os votos dos maiores sucessos neste ano de 2021, a bem da Numismática Nacional.

Rui Centeno


< voltar

78ª Permuta Inter-Associados e NVMMVS: informação

NUMISMÁTICA LEILÕES: 47º leilão, em 25 de junho de 2021
NUMISMÁTICA LEILÕES: 47º leilão, em 25 de junho de 2021