NUMISMA LEILÕES nº 108: Importante colecção de moedas de ouro 13 e 14 de dezembro de 2016

Terça-feira, 06 de Dezembro de 2016
NUMISMA LEILÕES nº 108: Importante colecção de moedas de ouro 13 e 14 de dezembro de 2016

Nos próximos dias 13 e 14 de dezembro, no hotel VIP Grand de Lisboa, ocorrerá mais um importante evento para todos os que colecionam moedas com a realização do 108º leilão da empresa Numisma Leilões, constiuído por 809 lotes de elevada qualidade.

Os primeiros 140 lotes são reservados à numária da Época Clássica, visigoda e muçulmana, onde se apresenta um bom conjunto de moedas com destaque para alguns aurei imperiais de Nero (n.º 46), Marco Aurélio, ainda César (n.º 57) e já como Augusto (n.º 58), bem como os raros tremisses de Sisenando (n.º 118) e de Vitiza (n.º 120 e 121). Claro que os interessados por estas numárias têm outros motivos de interesse, podendo optar pelas apreciadas tetradramas de Alexandre Magno, diversos denários e sestércios imperiais romanos ou dinares muçulmanos.

Segue-se um interessante conjunto de moedas estrangeiras de prata e sobretudo de ouro (n.º 141-221), onde se encontram alguns lotes com exemplares do Brasil português e do Império (n.º197-200), sendo também interessante um Portugalöser de Daventria, emissão dos séculos XIX ou XX.

A medalhística aparece neste leilão representada por um grupo de peças raras em ouro e prata (n.º 222-53), como a bem referenciada medalha da rosa (n.º 222), peça seiscentista produzida em Praga em memória da Infanta D. Leonor, filha de D. Duarte, e diversas medalhas de ouro do Estado Novo, com destaque para o impressionante exemplar, de 1969, dedicado a Arthur Cupertino Miranda, fundador do Banco Português do Atlântico, com um peso de 770 gramas (n.º 235), cuja emissão se limitou a três exemplares.

Os lotes 254 a 796 são inteiramente reservados à numária de Portugal e antigas possessões ultramarinas, onde pontificam moedas de elevada raridade e qualidade, sendo difícil a escolha dos exemplares a destacar tal a quantidade de motivos de interesse. Poderíamos certamente realçar muitas outras moedas mas as nossas preferências vão o magnífico morabitino de D. Sancho I (n. 256), que serviu de modelo para o símbolo da Sociedade Portuguesa de Numismática, a dobra pé terra L de D. Fernando I (n.º 276), o real de 10 soldos de D. João Regedor e Defensor do Reino (n.º 302), os raros portugueses de D. Manuel I (n. 321) e D. João III (n.º 342-45), o S. Vicente e os 500 reais, batidos no Porto, de D. Sebastião (n.º 369 e 374), os raros 4 e 2 cruzados de D. Filipe II (n.º 384-5), a habitual presença de dobrões, dobras e peças e submúltiplos da rica numária de D. João V (n.º 428-526), a meia peça, de 1805, de D. João, Príncipe Regente (n.º 617), o raro dobrão de 1725 com o carimbo do escudete coroado do reinado de D. Maria II (n.º 634) e a fantática barra de ouro de Sabará, de 1815 (n.º 692). O mnosso último destaque vai para o importante conjuto de moedas indo-portuguesas, onde pontifica o S. Tomé de D. João III (n.º 704) e ainda os 12 xerafins, de Goa, de 1766, 1769 (n.º 738-9), 1792, 1794 (n.º 758-9), os 4 xerafins de 1775 (n.º 741) e a rupia híbrida de D. Maria I, de 1807 (n.º 767). O leilão encerra com um grupo de moedas da muito apreciada numária da Ordem de Malta (n.º 801-9).

Como se constata pela enumeração de alguns dos "highlights" presentes neste excepcional leilão, são muitos os motivos de interesse para estar atento e participar neste evento. Cumpre-nos ainda salientar a qualidade gráfica do catálogo e o cuidado posto na descrição de todos os lotes presentes nesta venda, pelo que felicitamos a firma Numisma Leilões.

RC


< voltar

Já disponível o catálogo da 77ª PERMUTA POR CORRESPONDÊNCIA INTER-ASSOCIADOS, 22 DE OUTUBRO DE 2020
Já disponível o catálogo da 77ª PERMUTA POR CORRESPONDÊNCIA INTER-ASSOCIADOS, 22 DE OUTUBRO DE 2020

NUMISMA LEILÕES n.º 123, dia 30 de junho de 2020 - LEILÃO ONLINE
NUMISMA LEILÕES n.º 123, dia 30 de junho de 2020 - LEILÃO ONLINE