NUMISMÁTICA LEILÕES: 38º leilão, em 22 de outubro de 2019

Segunda-feira, 21 de Outubro de 2019
NUMISMÁTICA LEILÕES: 38º leilão, em 22 de outubro  de 2019

É já no próximo dia 22 de outubro que irá decorrer a 36ª venda pública organizada pela Numismática Leilões. Este evento terá lugar no VIP Executive Zurique Hotel, em Lisboa, onde serão levados à praça 1312 lotes de grande diversidade, como vem sendo habitual nos leilões da Numismática Leilões, abrangendo assim um público muito diversificado, desde colecionadores consagrados a iniciados no gosto pela Numismática.

A 1ª sessão desta venda é constituída por lotes individuais ou con várias peças (1-445), oriundas de diversos países, desde moedas, a medalhas e selos reais, em geral, com preços base bastantes acessíveis e, por isso, destinado fundamentalmente aos aficionados que estão a dar os primeiros passos neste tipo de colecionismo, onde encontrarão muitos motivos de interesse.

A 2ª sessão, arranca com um interessante grupo de lotes de moeda romana (446-81) e hispânica (442-94), passando, de imediato, à numária portuguesa (496-794) e ultramarina (795-927), recheada de raros e valiosos espécimes. Sendo fastidioso enumerar todas as raridades, vamos referir os exemplares que mais despertaram a nossa atenção:a Barbuda L, de D. Fernando I (508), os Tostões R-P e I-A, de D. João III (553 e 554), o Tostão 1641, de D. João IV (585), raríssimo Cruzado 1706, de D. João V (645) e o excecional, e da mais alta raridade, Cruzado 1829, de D. Miguel I (678), exemplar que vai seguramente ter muitos pretendentes. Já para a numária ultramarina, a nossa atenção dirigiu-se para as 6 Macutas 1762, de D. José (798), de grande raridade, e para a interessante moeda de XXXX Réis de D. João III, com carimbo brasileiro 80 coroado, do reinado de Afonso VI (836), considerado exemplar único.

Seguem-se alguns lote de moedas dos Grãos Mestres portugueses da Ordem de Malta (929-50), numária muito apreciada pela generalidade dos colecionadores nacionais. O leilão prossegue com numária de ouro, fundamentalmente portuguesa (955-1017), onde sobressai o Dobrão joanino de 1727M (963), mas onde também se encontram alguns exemplares romanos (951-3), do Islão (954) e estrangeiros (1018-23).

O leilão termina com um meritório conjunto de moedas espanholas (1024-312), esencialmente de prata, constituíndo uma boa oportunidade para os colecionadores portugueses amantes da numária espanhola poderem adquirir em Portugal alguns espécimes de interesse para as suas coleções.

Um palavra para o bom nível do presente catálogo, denotanto um esforço continuado da Numismátiça Leilões na melhoria da qualidade das suas edições, cumprindo-nos ainda manifestar as nossas congratulações por mais esta realização.

RC


< voltar

NUMISMA LEILÕES n.º 121, dia 11 de dezembro de 2019
NUMISMA LEILÕES n.º 121, dia 11 de dezembro de 2019

NUMISMA LEILÕES n.º 121, dia 11 de dezembro de 2019
NUMISMA LEILÕES n.º 121, dia 11 de dezembro de 2019