NUMISMÁTICA LEILÕES: 29º leilão, em 12 de julho de 2018

Quarta-feira, 11 de Julho de 2018
NUMISMÁTICA LEILÕES: 29º leilão, em 12 de julho de 2018

Esta semana, dia 12 de julho, vai decorrer o último grande leilão antes do tradicional período de férias de Verão, organizado pela Numismática Leilões. Neste evento que decorrerá no VIP Grand Lisboa Hotel, Sal Estúdio, serão levados à praça 972 lotes de grande difersidade, como é habitual, desde cédulas, notas e outras peças em papel (n.º 1-232), bibliografia numismática (n.º 233-49, diversos lotes de edições especiais de moedas (n.º 250-325), lotes com conjuntoscde moeda nacional e estrangeira (n.º 326-405) medalhas e pesos monetários (n.º 406-41), um interessante conjunto de moedas portuguesas e das antigas colónias (n.º 442-780) e um também variado grupo de numária estrangeira (n.º 781-972).

Mesmo os colecionadores mais exigentes encontrarão certamente espécimes de muito interesse e raridade que irão engrandecer as respetivas coleções, seja moeda estrangeira, portuguesa, papel moeda, cédulas, etc. Claro que, ao folhear com atenção o catálogo, o leitor irá deparar-se com exemplares de muita qualidade e raridade e, por isso, sempre difíceis de obter. As nossas preferências vão para: a moeda de IPSES, que raramente aparece em leilões (n.º 442), para os 400 réis do Brasil, de 1835, com o carimbo G.P., dos Açores do reinado de Luís I (n.º 689), não registado no catálogo de A. Gomes, e para os "Ocho Reales" de 1805, com carimbo 960 C, de Cuiabá, do reinado de João VI (n.º 732), um belo e valioso exemplar. 

No entanto, os aficionados no colecionismo numismático têm ao seu dispor um bem fornecido naipe de moedas de elevado interesse e raridade como, por exemplo: entre o papel-moeda, a cobiçada nota de 10.000 Réis do Acores, de 1905 (n.º 47) e a de 100$00, chapa 2, de 1922 (n.º 69), o cruzado de Afonso VI de carimbo S00, sobre um exemplar de Évora, de João VI (n.º 480), a Moeda de Pedro II, de 1678 (n.º 482), os dobrões de 1724 e 25M, de João V (n.º499-500) e os belos 500 Qirsh, do Egito, de 1874 (n.º 845), provavelmente o exemplar de maior valor, presente neste leilão.

Com mais esta iniciativa, a realizar em Lisboa, são muitas as oportunidades para qualquer colecionador poder encontrar, pelo menos, uma moeda que lhe interesse, dada a  grande variedade de lotes, apeser de, como é normal, muitos dos lotes não "serem para todas as bolsas". Por mais este evento numismático, cumprimentamos e felicitamos a Numismática Leilões.

RC


< voltar

NUMISMÁTICA LEILÕES: 29º leilão, em 12 de julho de 2018
NUMISMÁTICA LEILÕES: 29º leilão, em 12 de julho de 2018

NUMISMA LEILÕES n.º 114, dia 5 de julho de 2018
NUMISMA LEILÕES n.º 114, dia 5 de julho de 2018